quarta-feira, 27 de maio de 2015

Tucano é preso… Na Suíça.

O amigão de Aécio Neves e de todos os tucanos, José Maria Marín, foi preso na Suíça.
Só a Suíça mesmo para prender tucano…
Atualização: Eu chamo Marin de tucano por sarcasmo. Na verdade, ele é o protótipo do tucano: um milionário corrupto blindado pela mídia, frequentador de convescotes de João Dória (que aliás agora virou assessor da CBF). Em 2014, como vice-presidente do PTB-SP, Marin apoiou fortemente Aécio Neves.
Óbvio que Aécio não tem culpa pelo amigo que tem. Assim como não tem culpa de ser amigão também dos Perrela, donos do helicóptero flagrado com meia tonelada de pó.
Abaixo, notícia do IG Esporte.
Operação do FBI prende dirigentes da Fifa, e José Maria Marín está entre detidos
Sete dirigentes da Fifa foram presos em um hotel de Zurique, na Suíça. Até 14 pessoas devem ser indiciadas em um processo na corte federal em Nova York
Autoridades suiças, juntamente com o FBI, iniciaram na madrugada desta quarta-feira (horário de Brasília) uma operação para prender funcionários do alto escalão da Fifa e extraditá-los ao Estados Unidos – o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, está entre os detidos. Até 14 pessoas devem ser acusadas de corrupção e recebimento de propina nesta quarta-feira em uma corte federal em Nova York.
O governo americano suspeita que dirigentes da entidade máxima do futebol mundial teriam pagado mais de US$ 100 milhões de dólares em propinas desde os anos 90. Entre as acusações que os suspeitos enfrentam estão lavagem de dinheiro, crime organizado e fraude eletrônica.

Sempre é possível uma autocorreção e um recomeço

Por Leonardo Boff - Adital:
Nem toda crise, nem todo caos são necessariamente ruins. A crise acrisola, funciona como um crisol que purifica o ouro das gangas e o libera para um novo uso. O caos não é só caótico; ele pode ser generativo. É caótico porque destrói certa ordem que não atende mais as demandas de um povo; é generativo porque a partir de um novo rearranjo dos fatores, instaura uma nova ordem que faz a vida do povo melhor.
Dizem cosmólogos que a vida surgiu do caos. Este organizou internamente os elementos de alta complexidade, e desta complexidade fez eclodir a vida na Terra e mais tarde a nossa vida consciente (Prigogine,Swimme,Morin e outros).
A atual crise política e o caos social obedecem à lógica descrita acima. Oferecem uma oportunidade de refundação da ordem social a partir do caos social e dos elementos depurados da crise. Como no Brasil fazemos tudo pela metade e não concluímos quase nenhum projeto (independência, abolição da escravatura, a república, a democracia representativa, a nova democracia pós ditadura militar, a anistia), há o risco de que percamos novamente a oportunidade atual de fazermos algo realmente profundo e cabal ou continuaremos com a costumeira ilusão de que colocando esparadrapos curamos a ferida que gangrena a vida social já por tanto tempo.
Antes de qualquer iniciativa nova o PT, que hegemonizou o processo novo na política brasileira, deve fazer o que até agora nunca fez: uma autocrítica pública e humilde dos erros cometidos, de não ter sabido usar do poder realmente como instrumento de mudanças e não de vantagens corporativas e de ter perdido a conexão orgânica com os movimento sociais.

Visita de Estado ao México e retorno ao Brasil

Nesta quarta-feira (27), a presidenta Dilma Rousseff dá continuidade à sua agenda de compromissos no México, em razão de sua primeira visita de Estado ao país. Todos os compromissos estão no horário local da Cidade do México, duas horas a menos em relação a Brasília.
Pela manhã, às 9h30, a presidenta concede entrevista à Agência de Notícias do Estado Mexicano (Notimex), no Hotel Presidente Intercontinental. Em seguida, ela se dirige para o Senado da República, onde será homenageada em sessão solene. A cerimônia está prevista para as 11h.
Logo depois, às 13h30, a presidenta se encaminha para o Aeroporto Internacional Benito Juárez para o embarque de volta ao Brasil. A chegada da presidenta Dilma à Base Aérea de Brasília está prevista para 00h45, já no horário oficial de Brasília.
Acesse o Blog da Dilma: http://www.blogdadilma.com/

terça-feira, 26 de maio de 2015

PT de Fortaleza reafirma oposição a Roberto Cláudio

O Partido dos Trabalhadores (PT) iniciou a preparação para a disputa eleitoral de 2016, em Fortaleza, em reunião com cerca de 50 integrantes do diretório municipal no último sábado. Divulgação de críticas à atual gestão, aproximação com o governador Camilo Santana (PT), retomada de diálogo com moradores da periferia e preparação de candidatos a vereador fazem parte da estratégia petista para os próximos meses. Foi reafirmada também a oposição do PT Fortaleza à atual gestão.
O grupo aprovou, por unanimidade, documento que lista deficiências da gestão do prefeito Roberto Cláudio (Pros) e deve ser usado em encontros nos bairros da Capital e em panfletagens. A atual crise na saúde foi um dos temas mais reforçados no encontro. Também foram criticadas ações em relação às creches e à merenda escolar, a conflitos sociais e à participação popular.
“Esse é o momento para o contraste ser apresentado à sociedade com a legitimidade da experiência”, defendeu o vereador licenciado e atual secretário estadual da Cultura, Guilherme Sampaio, sobre as divergências entre os oito anos de gestão petista e os dois e meio de RC.

Institucionalizar o diálogo

A postura adotada pelo governador Camilo Santana de estabelecer um importante processo de diálogo com os mais distintos setores da sociedade cearense, além de afirmar as convicções democráticas do governador, guarda estreita identidade com o ideário petista.
O diálogo tem se materializado tanto no campo das relações políticas por meio de audiências com todos os parlamentares eleitos pelo povo cearense, como, na interlocução com a sociedade, a exemplo do tratamento dispensado aos professores das universidades estaduais, que na negociação com o governo decidiram encerrar uma longa greve, com o governador anunciado o seu compromisso de valorização das universidades estaduais, inclusive com a decisão de realizar concurso para fortalecer seus quadros profissionais, como mais recentemente na questão da segurança pública, quando o governo enviou Mensagem à Assembleia Legislativa estabelecendo o ordenamento das promoções da Polícia Militar no Estado do Ceará.
O governo do PT começa bem no Ceará. A sua sequência deve se dá na linha da permanente afirmação e consolidação da identidade e natureza de governo democrático e popular.
Até 30 (trinta) de setembro deste ano de 2015, o governo deverá enviar à Assembleia Legislativa o Plano Plurianual – PPA - 2016-2019, peça estratégica no planejamento das políticas públicas estaduais.
O processo de discussão e elaboração do PPA se constitui, a nosso ver, excelente oportunidade para se dar um passo adiante nesse processo de diálogo, realizando-se audiências de consultas populares em todas as regiões administrativas ou territórios de identidade do estado, inclusive com a convocação em caráter extraordinário de pelo menos cinco Conferências Estaduais nas áreas de Segurança Pública, Saúde, Educação, Agropecuária e Cidades.

Movimentos sociais foram fundamentais para derrota da direita na Espanha

Rosa Cañadell Pascual também destaca participação das mulheres na campanha eleitoral: além de Barcelona, Madri também poderá eleger uma prefeita
A nova prefeita de Barcelona, eleita neste domingo (24/05), não somente é uma mulher de esquerda, como uma liderança política vinculada aos movimentos sociais. Ada Colau ganhou projeção nacional ao participar das PAH (Plataforma dos Afetados por Hipotecas), organizado por pessoas que são despejadas de suas casas por não pagar hipotecas, e vem de um novo tipo de formação política, como destaca a articulista, ativista, professora e psicóloga Rosa Cañadell Pascual, membro do comitê de apoio ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em Barcelona. Para ela, a participação dos movimentos sociais foi “fundamental para a mudança do cenário político destas eleições e para a derrota da direita”.
Em entrevista concedida a Opera Mundi por email, Pascual ressalta que as mulheres tiveram um papel definitivo nas eleições e destaca o fato de que a capital, Madri, também poderá ser governada por uma mulher de esquerda, Manuela Carmena, a depender da coalizão a ser formada na cidade.
Apesar das expectativas em torno do crescimento do partido Podemos no país e das possibilidades de que o movimento possa chegar pelo menos como segundo colocado nas eleições gerais, a professora e ex-porta-voz do sindicato dos professores USTEC, o maior da Catalunha, observa que as lideranças da legenda, na esperança de angariar mais votos, voltaram-se para o centro, dando um passo atrás em suas propostas. Tal processo fez com que os principais nomes como Pablo Iglesias, Íñigo Errejón e Juan Carlos Monedero passassem a “renegar” os laços com a Venezuela e o processo encabeçado no país pelo ex-presidente Hugo Chávez.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Dia da África é comemorado pelo Brasil

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
O “Dia da África” foi instituído pelas Nações Unidas em 25 de maio de 1972, em reconhecimento da importância da reunião ocorrida dez anos antes, em Adis Abeba, na Etiópia, com a presença dos Chefes de Estado africanos que uniram suas forças contra a dominação europeia. Era o dia 25 de maio de 1962, quando foi fundada a Organização da União Africana, denominada hoje como União Africana (UA), o organismo que busca a união e integração dos 55 países do continente.
A data está sendo lembrada no Brasil através de diversas atividades e comemorações em Salvador, Recife, Belém, São Francisco do Conde, Redenção, Rio de Janeiro e São Paulo. (veja aqui as diferentes programações: http://www.institutolula.org/brasil-celebra-dia-da-africa-com-atividades-culturais-e-debates-politicos)
Em São Paulo, neste dia 25, em comemoração ao “Dia da África”, a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) programou um debate sobre a situação do continente com a presença do diretor do Instituto Lula, Celso Marcondes, de Rafael Pinto, membro da Coordenação Nacional de Entidades Negras, de Massar Sarr, da direção da  Associação Senegalesa de São Paulo e da professora doutora de Política e Relações Internacionais da FESPSP, Suhayla Khalil, que também integra o Conselho África do Instituto Lula.

"Democracia na África avança", diz ex-ministro Celso Amorim

Na próxima terça (26), o Conselho África do Instituto Lula promoverá o quinto “Conversas sobre África”, uma série de palestras com especialistas e pessoas de atuação destacada no continente. O encontro servirá também como comemoração ao "Dia da África", celebrado mundialmente em 25 de maio. O convidado da vez é o embaixador Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores e da Defesa durante os governos Lula e Dilma  Sua palestra terá como tema “Um balanço das relações Brasil-África". O Sindicato dos Bancários e o Programa Mundial de Alimentos da ONU no Brasil também são parceiros do Instituto para a organização do evento.
Saiba mais sobre outros eventos em comemoração ao Dia da África: http://www.institutolula.org/brasil-celebra-dia-da-africa-com-atividades-culturais-e-debates-politicos
Farão parte da mesa de trabalhos, Eugênia Pereira Saldanha Araujo (embaixadora de Guiné-Bissau no Brasil), Ivone Maria da Silva (secretária-geral do Sindicato dos Bancários de São Paulo), Daniel Balaban (diretor do Centro de Excelência Contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos no Brasil da ONU), Suhayla Khlalil (professora de Relações Internacionais da Escola de Sociologia e Política de São Paulo) e Celso Marcondes (diretor do Instituto Lula).

A indignação postiça dos evangélicos com Lula e o diabo

Silas Malafaia e Magno Malta gravaram vídeos iracundos em resposta a uma piada que Lula fez num encontro com sindicalistas do setor bancário. Que mentira Lula falou para provocar a ira deles e de outras lideranças evangélicas? Nenhuma.
Conversando sobre o ajuste fiscal, ele afirmou que as famílias de trabalhadores costumam gastar além do orçamento no final do ano e, em janeiro, aparecem os impostos. A culpa fica sendo do governo, disse.
E então comparou: “Os pastores evangélicos jogam a culpa em cima do diabo. Eu acho fantástico isso. Está desempregado é o diabo. Está doente é o diabo. Roubaram seu carro é o diabo”.
“Acho que é legal porque é direto”, continuou. “Não tem investigação. É a teoria do domínio do fato. E a solução é Deus. Paga o seu dízimo que Jesus salvará”.
Alguma falsidade nisso?
Malafaia devolveu afirmando que o mensalão e o petrolão não foram obra de Satanás, mas do PT. “Não tenho ódio de você não. Mas deixa eu falar uma coisa para você, que você vai entender: saiba que Jesus liberta da cachaça”, disse.

Dilma diz que impeachment não tem 'base real'

Presidenta afirma que não teme o impeachment e que o assunto tem um caráter de arma política, usada pela oposição; Dilma inicia amanhã (25) visita ao México
por Yara Aquino, da Agência Brasil.
Brasília – A presidenta Dilma Rousseff disse que não teme o impeachment por entender que não há “base real” para um eventual processo. Dilma afirmou, ainda, considerar que o assunto tem caráter de luta política contra seu governo. As declarações foram feitas em entrevista ao jornal mexicano La Jornada e divulgadas hoje (24) pela Presidência da República.
“O impeachment está previsto na Constituição. Ele é um elemento da Constituição, está lá escrito. Agora, o problema do impeachment é sem base real, e não é um processo, e não é algo, vamos dizer assim, institucionalizado. Eu acho que tem um caráter muito mais de luta política. Ou seja, é muito mais esgrimido como uma arma política. Uma espécie de espada política, mistura de espada e de dama que querem impor ao Brasil”, disse. “A mim não atemorizam com isso. Eu não tenho temor disso, eu respondo pelos meus atos. E eu tenho clareza dos meus atos”, completou.

domingo, 24 de maio de 2015

O Podemos e os enigmas que vêm do Sul

O Podemos traz em seu DNA a experimentação política dos governos progressistas da América do Sul. Fundado em 2014, o partido de Pablo Iglesias, que, de maneira avassaladora, lidera as preferências eleitorais no país, tem como núcleo um grupo de professores e ativistas que explicitamente tomam os processos constituintes do Sul como principal referência. Quase todos os fundadores passaram pelos governos sul-americanos ao longo da segunda metade da década passada e começo da atual. Iglesias prestou consultoria e fez análises eleitorais para os governos da Bolívia, Venezuela e Paraguai. Íñigo Errejón, considerado o número 2 e principal estrategista do novo partido, atuou sobretudo no Equador e na Bolívia, onde situou o objeto de sua tese de doutorado – um estudo de setecentas páginas sobre a chegada ao poder de Evo Morales e do Movimiento al Socialismo (MAS). “Há quase uma década a América do Sul se converteu no principal e quase único espaço geopolítico de experimentação em sentido emancipador”, escreveu Errejón à revista Viento Sur.1 Outra liderança do núcleo podemista, Juan Carlos Monedero trabalhou diretamente com Hugo Chávez, entre 2005 e 2010, e ostenta um currículo recheado de artigos e capítulos de livros sobre a conjuntura sul-americana. A associação do Podemos – festejado por mídias internacionais de esquerda como o partido que “aprendeu as lições com a esquerda sul-americana” e “corrigiu as lentes eurocêntricas”2 – com o bolivarianismo e o evismo também tem rendido uma campanha de “desconstrução” por parte de grandes jornais do país, como o El Mundo e o El País.

Chico Buarque entra na campanha contra diminuição da maioridade penal

O cantor e compositor Chico Buarque se manifestou contra a diminuição da maioridade penal. A foto do artista foi publicada na página “Amanhecer Contra a Redução”, no Facebook, na quinta-feira (21), vestindo uma camisa de apoio à campanha. A estampa traz a frase “Redução não é a solução”.
“Chico Buarque chegou junto contra a redução! Porque amanhã há de ser outro dia!”, diz a legenda da foto. O debate voltou à tona com a morte do ciclista Jaime Gold, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. A suspeita é que o crime tenha sido cometido por adolescentes. No entanto, a ex-esposa de Gold, Marcia Amil, se diz contra a mudança na maioridade penal e criticou aqueles que tentam se aproveitar da tragédia para justificar suas opiniões.
“Nem sei se foram menores, mas sei que Jaime foi vítima de vítimas, que são vítimas de vítimas. Enquanto nosso país não priorizar saúde, educação e segurança, vão ter cada vez mais médicos sendo mortos no cartão postal do país. E não só médicos, afinal, morrem cidadãos todos os dias em toda a cidade, não só na Zona Sul”, ela declarou ao jornal O Dia, estendendo a crítica à imprensa, que muitas vezes ignora os assassinatos ocorridos nas favelas e regiões menos privilegiadas. Revista Fórum.
Blog da Dilma no Facebook: https://www.facebook.com/BlogDilmaRousseff

Dilma, nossa eterna Rainha

Dilma, nossa eterna Rainha. O resto é papo furado. Acesse o Blog da Dilma: http://www.blogdadilma.com/

A mídia de joelhos na Grécia

Por Valia Kaimaki, no jornal Le Monde Diplomatique-Brasil:
Os Estados Unidos, leilões lançados em novembro de 2014 e destinados a atribuir cerca de 1,5 mil frequências do espectro hertziano atingiram US$ 45 bilhões [1]. Nada comparável à Grécia. Ali as redes de televisão e de rádio privadas dispõem de licenças ditas “provisórias” desde 1989. E não pagaram um único centavo ao Estado.
Há alguns anos, o jornalista Paschos Mandravelis resumia assim a situação: o funcionamento dos meios de comunicação gregos não se inscreve no quadro de um mercado da informação, e sim no de um “mercado da política” [2]. A proximidade entre esses dois mundos surgiu, aliás, em plena luz do dia, em novembro de 2011, quando o diretor do jornal diárioTa Néa, Pantelis Kapsis, deixou o cargo para se juntar ao governo de Lucas Papademos, um ex-banqueiro. Como ressaltou na época o jornalista Nikos Smyrnaios, a família Kapsis nem por isso desaparecia da imprensa: Manolis, o irmão de Pantelis, “atua[va] todos os dias no jornal televisivo da Mega Channel, onde, como comentador político, apoia[va] esse mesmo governo” [3].

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Imprensa contra o Brasil

Você sabia que 77% das notícias publicadas pela imprensa brasileira são NEGATIVAS?

Manter as conquistas e mudar a política econômica

Manifesto de economistas, intelectuais, lideranças populares e movimentos sociais apresentado ontem pelo Senador Lindbergh Farias, no plenário do senado federal, pede mudanças na atual política econômica. Além do senador petista, outros senadores anunciaram uma postura contra o ajuste nos termos propostos por Joaquim Levy, são eles: Paulo Paim (PT-RS), Lídice da Mata (PSB-BA), João Capiberibe (PSB-AP), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Marcelo Crivella (PRB-RJ), Roberto Requião (PMDB-PR), Cristovam Buarque (PDT-DF) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). 
O Brasil mudou nos últimos anos. Houve redução do desemprego e melhoria da renda do trabalhador. Milhões de brasileiros saíram da pobreza extrema e outros tantos conquistaram a casa própria. Além disso, milhões ingressaram e concluíram o ensino superior e o ensino técnico. Foram também iniciados e concluídos importantes projetos de infraestrutura.
Vivemos um momento importante na trajetória desse projeto de mudança. Depois de 12 anos, o país passa por uma situação extremamente difícil. O governo parece encurralado e não demonstra capacidade de ampliar o horizonte político de um projeto que fez o Brasil avançar. O país precisa reencontrar o caminho do desenvolvimento e construir uma estratégia política capaz de enfrentar os novos desafios.

Bolsa Família transforma a vida de 14 milhões de famílias

Ver um filho estudando em uma universidade é o sonho de muitos brasileiros e se tornou realidade na vida da diarista Cláudia Patrícia Mariano de Souza Guimarães, de 46 anos, nascida em Patrocínio, Minas Gerais.
Beneficiária do Programa Bolsa Família, ela investe o recurso que aumenta sua renda na educação dos filhos. "Eles estão na escola. Os mais velhos já fizeram curso de computação", comemora o avanço na capacitação profissional dos herdeiros, oportunidade que ela própria não teve.
Um dos motivos de maior alegria para Cláudia Patrícia é a filha mais velha, Meiriam Guimarães, de 20 anos. Hoje aluna do curso de enfermagem da Universidade de Brasília (UnB), a jovem enche a mãe de orgulho. "Meu destaque é para a Meiriam, que fez vários cursos por fora, com essa ajuda que o governo me dá. Para mim, isso é muito importante", conta.
A família de Cláudia Patrícia é uma das cerca de 14 milhões que terão sua renda complementada pelo Programa Bolsa Família. A partir desta segunda-feira (18), começou o pagamento do benefício, que tem valor médio, neste mês, de R$ 167,95.
O programa, criado em 2003, tem como objetivo combater a pobreza e a exclusão social no Brasil. Para participar, o cidadão precisa se enquadrar no perfil de beneficiários: família com renda mensal de até R$ 77, por pessoa, mesmo que não tenham gestantes, crianças ou adolescentes na família. Para o caso de famílias com gestantes, crianças e adolescentes a renda mensal deve estar entre R$ 77,01 e R$ 154, por pessoa.

Tribuna Livre pela Democratização da Comunicação

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce) realiza nesta terça-feira, 26 de maio, data do seu aniversário de 62 anos, a Tribuna Livre pela Democratização da Comunicação. O evento tem a parceria dos movimentos social e sindical e ocorrerá às 16 horas, na Praça da Imprensa (Av. Desembargador Moreira, S/N – Dionísio Torres).
“Trabalhadores e movimentos sociais são vozes silenciadas; mulheres, negros e a população LGBT são subrepresentados e vítimas de estereótipo na mídia. Além disso, o Brasil vive sob o domínio de oligopólios formados por meio da propriedade cruzada de emissoras de rádio e TV, revistas, jornais e portais noticiosos. Então, nada mais significativo do que comemorar o aniversário do nosso sindicato levantando uma das principais bandeiras do movimento sindical dos jornalistas: a liberdade de expressão”, enfatiza Samira de Castro, presidente do Sindjorce.
O ato, que abre o microfone em praça pública para as reivindicações de militantes da luta pelo direito à comunicação, também celebra os 10 anos de organização do movimento pela mídia democrática no Estado. O marco deste fato é a criação, em 2005, no Sindjorce, do Comitê pela Democratização da Comunicação do Ceará, representação local do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), também fundado por profissionais do jornalismo, em 1991, a partir de articulação da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).

Lula: Somos nós que podemos resolver as dificuldades deste país

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu as conquistas do que ele chamou de "revolução democrática" em fala na noite desta quarta-feira (20). "Esse país melhorou, virou motivo de orgulho para brasileiros no mundo inteiro. Vocês me ajudaram a fazer a revolução que fizemos neste país, a revolução democrática". Lula falou na abertura do "Seminário Nacional de Estratégia do Ramo Financeiro!", organizado pela Contraf, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro.
Sobre o momento de ajustes pelos quais passa o país, Lula deixou clara sua opinião de que o problema é conjuntural, não de governo, e que quem pode resolvê-los é o projeto progressista que venceu as eleições, e não projeto conservador, que perdeu. "É preciso reconhecer que existem dificuldades e que somos nós que vamos resolver. E isso se resolve levantando a cabeça, não abaixando". Para a plateia de líderes do movimento sindical, Lula lembrou as conquistas e avanços históricos do Brasil nos últimos 12 anos em diversos campos e como a participação do povo foi importante para que todas essas conquistas se concretizassem.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

UNE defende maior controle público sobre universidades que aderem ao Fies

A União Nacional dos Estudantes (UNE) é a favor de um maior controle público sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), afirmou nesta terça-feira (19), a presidenta da entidade, Virgínia Barros, após se reunir com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. Segundo Virgínia, é fundamental que haja controle sobre o aumento das mensalidades e sobre a qualidade das universidades que aderem ao programa.
“A UNE defende mais controle das universidades que aderirem ao Fies. Então é fundamental que haja controle de aumento de mensalidades. Porque se a mensalidade aumentar sem controle a dívida do bolsista do Fies vai ser muito maior do que deveria. Além disso, é preciso ter transparência nas planilhas de custo das universidades e ter controle de qualidade nessas instituições. O governo vem fazendo esse tipo de mudança, que é importante, ao estabelecer mais controle público sobre essas instituições”, afirmou a estudante em entrevista exclusiva ao Blog do Planalto.