terça-feira, 30 de setembro de 2014

Reno Ximenes sofre ameaças do grupo político dos Ferreira Gomes

O advogado Reno Ximenes (PPS), que fez parte do restrito círculo de confiança de Cid Gomes, mas que recentemente tomou sentido contrário ao do governador ao apoiar a candidatura de Eunício Oliveira (PMDB) ao Governo e de Tasso Jereissate (PSDB) ao Senado, veio a público, por meio de seu perfil no Facebook, para denunciar as ameaças que ele alega estar sofrendo nos últimos dias.
Em uma carta aberta, o professor de direito da UVA e da UFC, que já foi consultor jurídico da Câmara Municipal de Fortaleza, Procurador Geral do Município de Sobral, Procurador Chefe Federal no DNOCS, Secretário Adjunto de Planejamento e Gestão no primeiro Governo Cid Gomes, Procurador Geral da Assembleia Legislativa na gestão sob a presidência de Roberto Cláudio e atua como assessor jurídico e institucional da presidência da Assembleia, alega que a coação vem sendo praticada por “bajuladores e bandidos” que atuam dentro do Governo do Estado, relacionados ao grupo dos Ferreira Gomes, que, segundo ele, enriqueceram às custas dos cargos ocupados no poder público, possuindo hoje um patrimônio que não condiz com os salários recebidos.
Leia a íntegra do desabafo assinado pelo ex-aliado do governador Cid Gomes.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

A ficha caiu

A fatalidade de um arrocho doloroso, ganhe quem ganhar, é o novo bordão do jogral do Brasil aos cacos. A receita foi condensada em editorial do Financial Times.
por: Saul Leblon - Carta Maior:
Nenhuma frase resume de forma tão incisiva o cavalo de pau ocorrido na política brasileira nos últimos 20 dias –a forma como ele se deu, a intensidade do confronto que o desencadeou e os seus desdobramentos para o futuro-- quanto o desbafo da presidenta Dilma Rousseff na última 6ª feira.
Em entrevista a um grupo de blogueiros, ‘sujos, ideológicos’, como a eles se refere o higienismo isento, a candidata explicitou assim o divisor que marcará o seu possível segundo mandato: ‘Terei um embate (político) mais sistemático; não serei mais tão bem comportada; me levaram para um outro caminho, que não era o que eu queria’.
Nenhuma liderança responsável escolhe o caminho do embate sistemático como sua primeira opção.
Um chefe de Estado tem obrigação de esgotar as linhas de menor resistência na consecução de seus compromissos.
A rotina de confrontos carente de uma correlação de forças pertinente, não raro imobiliza a sociedade, asfixia a economia, prejudica, em primeiro lugar, os mais pobres.
A história de Dilma não autoriza ninguém a caracterizá-la como uma mulher desprovida de coragem pessoal e política.
São essas referências que adicionam abrangência superlativa ao desabafo da presidenta e candidata.
Mais que isso.

domingo, 28 de setembro de 2014

O que mudou no Governo Dilma

por Hebert Lima - blog:
Em março de 2010, bem antes de começar a campanha eleitoral para a Presidência da República, governos dos estados, senadores e deputados federal e estadual, recebi o seguinte texto, na realidade uma carta endereçada à CBN, que fala sobre uma determinada analista de economia, mas que pode bem servir também para todos os “especialistas” que se dizem “jornalistas” ou “jornalistas” que se dizem “especialistas”. A carta analisa de forma irônica as posições deles com relação ao Brasil. O que mudou nestes últimos quatro anos em suas análises? Leia o texto e tire suas conclusões:
“Amigos da CBN,
Confesso que durante os últimos anos aprendi muito com ela. Não perco seus comentários políticos e econômicos, seja na TV, na CBN e eventualmente em jornais. Presto muito atenção em suas análises no Bom Dia Brasil, no bate-papo com o Heródoto, com o Sardemberg e outras aparições dela na Rede Globo.
Refiro-me à jornalista Miriam Leitão. Lembro de alguns ensinamentos: entre 2003 e 2006, inúmeras vezes na TV ou na CBN ela criticou o crescimento do Brasil quando comparado ao de países ricos. Afirmava que o país não poderia continuar assim. Atônito, observei que o Brasil cresce sem parar há quase 8 anos. Criticava o alto desemprego e durante os últimos 7 anos o Brasil criou mais de 11 milhões de empregos.
Lembro-me que ela era a favor da ALCA, afirmando que o Brasil estaria a reboque de outros países da América Latina que fizeram acordos com os EUA. O México é um dos países que fez acordo com os republicanos americanos tornando-se uma colônia dos EUA. Atualmente está falido e é uma republica comandada por traficantes. Aprendi então que o Brasil agiu certo ao não aderir à ALCA.
Observei durante esses últimos 7 anos que as informações da Miriam sempre me conduziram a acreditar em crises no Brasil. No final de 2008 e inicio de 2009 quando a Miriam insistiu que o Brasil estava em crise em sua economia, de novo abri os olhos: o Brasil foi o primeiro a sair da recessão. Recuperou-se vigorosamente e deve crescer em 2010 perto de 6% enquanto que a maioria dos países continua em recessão!

Melancólico fim da revista “Veja”, de Mino a Barbosa

Por Ricardo Kotscho - blog Balaio do Kotscho:
Uma das histórias mais tristes e patéticas da história da imprensa brasileira está sendo protagonizada neste momento pela revista semanal "Veja", carro-chefe da  Editora Abril, que já foi uma das maiores publicações semanais do mundo.
Criada e comandada nos primeiros dos seus 47 anos de vida, pelo grande jornalista Mino Carta, hoje ela agoniza nas mãos de dois herdeiros de Victor Civita, que não são do ramo, e de um banqueiro incompetente, que vão acabar quebrando a "Veja" e a Editora Abril inteira do alto de sua onipotência, que é do tamanho de sua incompetência.
Para se ter uma ideia da política editorial que levou a esta derrocada, vou contar uma história que ouvi de Eduardo Campos, em 2012, quando ele foi convidado por Roberto Civita, então dono da Abril, para conhecer a editora.
Os dois nunca tinham se visto. Ao entrar no monumental gabinete de Civita no prédio idem da Marginal Pinheiros, Eduardo ficou perplexo com o que ouviu dele. "Você está vendo estas capas aqui? Esta é a única oposição de verdade que ainda existe ao PT no Brasil. O resto é bobagem. Só nós podemos acabar com esta gente e vamos até o fim".
É bem provável que a Abril acabe antes de se realizar a profecia de Roberto Civita. O certo é que a editora, que já foi a maior e mais importante do país, conseguiu produzir uma "Veja" muito pior e mais irresponsável depois da morte dele, o que parecia impossível.
A edição 2.393 da revista, que foi às bancas neste sábado, é uma prova do que estou dizendo. Sem coragem de dedicar a capa inteira à "bala de prata" que vinham preparando para acabar com a candidatura de Dilma Rousseff, a uma semana das eleições presidenciais, os herdeiros Civita, que não têm nome nem história próprios, e o banqueiro Barbosa, deram no alto apenas uma chamada: " EXCLUSIVO - O NÚCLEO ATÔMICO DA DELAÇÃO _ Paulo Roberto Costa diz à Polícia Federal que em 2010 a campanha de Dilma Rousseff pediu dinheiro ao esquema de corrupção da Petrobras". Parece coisa de boletim de grêmio estudantil.

Miriam Leitão e Ana Paulo Araújo são de Marte ou de Vênus?

por Valter Pomar - Página 13:
No espaço nobre do editorial, o vetusto O Estado de S. Paulo sapecou “O autorretrato de Dilma”.
Lá está dito: “Habituada, da cadeira presidencial, a falar o que quiser, quando quiser e para quem quiser – e a cortar rudemente a palavra do infeliz do assessor que tenha cometido a temeridade de contrariá-la -, a autoritária candidata à reeleição foi incapaz de aguentar a barra de uma entrevista de meia hora a três jornalistas da Rede Globo, no “Bom dia, Brasil”. A sabatina foi gravada domingo no Palácio da Alvorada e levada ao ar, na íntegra, na edição da manhã seguinte do noticioso. Os entrevistadores capricharam na contundência das perguntas e na frequência com que aparteavam as respostas. Se foram, ou não, além do chamamento jornalístico do dever, cabe aos telespectadores julgar.”
Vamos atender ao pedido do Estadão.
Eu, como telespectador, discordo do comportamento dos entrevistadores.
Não porque tenham questionado os números apresentados pela presidenta.
Não porque tenham exigido respostas às suas perguntas.
Isto daí, diria, faz parte.
Acho, entretanto, que as seguidas interrupções prejudicaram o entendimento das opiniões da entrevistada.
Ou seja, uma atitude profissionalmente questionável.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

DataFolha: Dilma vai a 37% e Marina cai para 30%

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, abriu vantagem sobre a ex-ministra Marina Silva (PSB) no primeiro turno da eleição presidencial de outubro, com 37% das intenções de voto ante 30% da principal adversária, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira.
Dilma passou de 36% na pesquisa anterior, realizada em 8 e 9 de setembro, para os atuais 37%, enquanto Marina caiu de 33% para 30%. O candidato do PSDB, Aécio Neves, foi de 15% para 17% das intenções de voto, recuperando um pouco de terreno.
Em uma simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a vantagem da candidata do PSB caiu de 4 pontos no levantamento passado para 2 pontos atualmente. Marina apareceu com 46% das intenções de voto (tinha 47%) e Dilma está com 44% (tinha 43%).
As duas candidatas estão empatadas tecnicamente no segundo turno, uma vez que a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos.
A vantagem maior de Dilma sobre Marina pode indicar que a presidente não foi afetada pelas denúncias de ex-diretor da Petrobrás que, segundo vazamentos de depoimentos publicados na mídia, apontam para um suposto esquema de propinas a políticos e partidos da base governista.
Marina, por outro lado, pode estar sofrendo com os ataques que tem recebido tanto de Dilma como de Aécio.
Enquanto Dilma ataca Marina sobre a exploração do pré-sal e sobre a formalização da independência do Banco Central, com propagandas que a candidata do PSB classifica como falsas, Aécio tem apontado para o que chama de inconsistências da ex-senadora e procurado colar nela a imagem de uma espécie de segunda candidatura do PT.
A pesquisa Datafolha, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, entrevistou 5.340 pessoas nos dias 17 e 18 de setembro, em 265 municípios.
Acesse e divulgue o Blog da Dilma: http://www.blogdadilma.com/

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O PT precisa voltar a ser de Esquerda

A maioria dos militantes petistas nas Redes Sociais e fora dela reclama do distanciamento da ESQUERDA: dos Dirigentes, Vereadores, Deputados Estaduais e Federais, Senadores e demais lideranças do Partido dos Trabalhadores. É preciso analisar o grito das ruas. O PT tá se tornando um partido mais a Direita? Porque? Retornar ao Socialismo e dialogar com os Movimentos Sociais, Classe Média e o povão. O PT não pode ficar anestesiado com o "Poder", precisa voltar a ser um Partido de Esquerda. Atenciosamente, Editores do Blog da Dilma http://www.blogdadilma.com

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Cid Gomes mentiu, por Ricardo Noblat

Por Ricardo Noblat - blog: A ISTOÉ desta semana, proibida de circular por uma juíza de Fortaleza, informa que Cid Gomes, governador do Ceará, foi citado por Paulo Roberto da Costa, ex-diretor da Petrobras, como um dos políticos envolvidos com corrupção na empresa.
Ouvido pela revista, Cid afirmou que não sabia quem era Paulo Roberto e que nunca estivera com ele.
Pois bem: Cid mentiu. Mentiu descuidadamente. Mentiu descaradamente. Mentiu escandalosamente.
Na foto abaixo, feita em dezembro de 2010, Cid e Paulo Roberto, metidos em macacões da Petrobras, confraternizam durante a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium II, no Ceará.
A refinaria nunca saiu do papel.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Jornalista investigativo dos EUA diz que CIA está envolvida no 'assassinato' de Eduardo Campos

O jornalista Wayne Madsen se especializou em inteligência e relações internacionais, tornando-se conhecido por suas denúncias, de repercussão mundial, a respeito da espionagem empreendida pela NSA - National Security Agency.
Wayne trabalhou, após sair da Marinha dos Estados Unidos, para a RCA como consultor governamental para contratos com a NSA.
O norte-americano acredita que o avião de Eduardo Campos foi derrubado propositalmente, e que nesse acidente houve envolvimento da CIA, agência de inteligência norte-americana.
O artigo
Sua posição é apresentada no artigo "All factors point to CIA aerially assassinating Brazilian presidential candidate", no site da "Strategic Culture Foundation". Como argumentos para sua tese, o jornalista enfatiza três pontos: o modelo do avião tinha um histórico perfeito em relação à segurança de vôo; a caixa-preta do avião não registrou o vôo; e o avião foi comprado com o uso de empresas fantasma, ficando pouco claro quem era o verdadeiro proprietário da aeronave. Este último aspecto, para o jornalista, é o que chama mais a atenção, e seria uma das marcas registradas das ações da CIA - Central Intelligence Agency.
Ainda segundo o jornalista, a agência que enviou uma equipe ao Brasil para investigar o acidente seria, na verdade, especializada em acobertar ações criminosas.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Vox Populi: Dilma abre 8 pontos sobre Marina

Vox Populi/CartaCapital - Dilma tem oito pontos de vantagem no primeiro turno e empata com Marina no segundo
Pesquisa mostra petista com 36% dos votos, contra 28% de Marina e 15% de Aécio Neves (PSDB)
por Redação - CartaCapital:
A nova pesquisa Vox Populi/CartaCapital mostra uma vantagem de oito pontos percentuais da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) sobre a adversária Marina Silva (PSB) no primeiro turno e um cenário de empate técnico no segundo. Na intenção de voto estimulada, Dilma aparece com 36%. Marina tem 28% e Aécio Neves, 15%. Este foi o primeiro levantamento da série após a morte de Eduardo Campos e a escolha de Marina Silva para substituí-lo, portanto não há base de comparação. Os demais candidatos somam 2%. Brancos e nulos seriam 7%. Outros 13% não souberam indicar um candidato ou não quiseram responder.
O Vox fez duas simulações de segundo turno. Marina Silva obteria 42% dos votos, contra 41% de Dilma Rousseff. Brancos e nulos somariam 10%, enquanto 7% estariam indecisos. Entre Dilma e Aécio, a petista venceria por 44% a 36%, com 12% de brancos e nulos e 8% de indecisos.
Apesar de Marina ainda estar numericamente à frente no segundo turno, 49% do eleitorado aposta na vitória de Dilma Rousseff. Para 31%, a ambientalista será a nova presidenta. Apenas 8% ainda acreditam nas possibilidades de Aécio Neves.
O tucano possui ainda o maior índice de rejeição (45%). Dilma alcança 42% e Marina, 40%.
O levantamento, com duas mil entrevistas em 147 cidades, foi realizado entre a segunda-feira 8 e a terça 9. Mostra, portanto, que o mais recente escândalo na praça, o vazamento de trechos da delação premiada do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto da Costa, ainda não surtiu efeitos eleitorais. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o número de registro na Justiça Eleitoral é BR- 00588/2014.
Mais detalhes sobre a pesquisa na edição 817 de CartaCapital, que chega às bancas na sexta-feira 12.

"Marina deixa trabalhador com pulga atrás da orelha"

por Paulo Moreira Leite - blog:
Secretário Geral da Força Sindical explica apoio a Dilma e fala da desconfiança diante das propostas de Marina Silva.
João Carlos Gonçalves, o Juruna, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e secretário Geral da Força Sindical, ocupa uma posição particular entre as lideranças dos trabalhadores do país. Dirigente de uma entidade nascida para combater a influência do PT no movimento sindical, Juruna apoia as campanhas de Luiz Inácio da Silva desde o segundo turno de 2002. Em 2014, foi um dos organizadores do encontro de Dilma com os sindicatos, realizado no ginásio de esportes da Portuguesa, no bairro do Canindé, em São Paulo.
Juruna nasceu em 1953, em São Vicente. Trabalhou como office boy durante o dia para seguir nos estudos à noite. Depois de frequentar uma paróquia perto de casa, tinha 18 anos quando começou a participar da Juventude Operária Católica (JOC). Aos 20 anos, após prestar concurso, ingressou na Petrobras, um dos melhores locais para se trabalhar na época, passando a trabalhar na refinaria de Cubatão, a RPBC. Aos 23 anos de idade, eleito para a direção nacional da JOC, pediu demissão da Petrobras para se dedicar em tempo integral a organização de núcleos de jovens trabalhadores do país.

Dilma visita Centro Especializado em Reabilitação em SP

A presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição, visitou nesta terça-feira (9) o Centro Especializado em Reabilitação (CER) IV, em M´Boi Mirim, a 30 km do centro de São Paulo. Habilitado em dezembro do ano passado, o CER IV fornece atenção ambulatorial especializada em reabilitação, realiza o diagnóstico, tratamento, adaptação e assistência às necessidades dos pacientes, com apoio de equipe multiprofissional.
“O programa deixa claro que as pessoas com deficiência podem ter uma vida mais plena. É neste sentido que nós criamos uma série de programas que atuam na questão da Educação, Saúde, Acessibilidade e do tratamento e do acolhimento de saúde”, explicou Dilma, em conversa com jornalistas antes de participar do evento ‘Diálogos Conectados – um papo sobre direitos e Internet’, também em São Paulo.
Segundo dados do Censo 2010, do IBGE, o Brasil possui 45,6 milhões com alguma deficiência, o que representa 23,91% da população. As políticas públicas do Governo Federal são desenvolvidas para que, com apoio e oportunidades, todas as pessoas desenvolvam integralmente suas capacidades, para que possam estudar, trabalhar e realizar todo o seu potencial.
O governo Dilma está engajado em mudanças nos paradigmas da sociedade em relação às pessoas com deficiência e também na oferta de ações e instrumentos para reduzir os obstáculos que excluam ou limitem o convívio e a ascensão social dos cidadãos com deficiência. Por isso, o Governo Federal lançou, em 2011, o Viver sem Limite – Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Dilma afirma que continuará trabalhando por um Brasil inclusivo e produtivo

A presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição, reafirmou nesta terça-feira (9) que o seu compromisso é garantir que o Brasil tenha inclusão social e mais emprego com desenvolvimento. “Um Brasil moderno, produtivo e competitivo; e que seja inclusivo, ou seja, que seja feito visando e olhando cada um dos 202 milhões de brasileiros, sem faltar um”, declarou a presidenta, antes de participar do evento ‘Diálogos Conectados – um papo sobre direitos e Internet’, em São Paulo.
Dilma também lembrou que o País fez todos os investimentos necessários para continuar crescendo, como em qualificação da mão-de-obra, em infraestrutura, fortalecimento da indústria nacional e com subsídios para os setores chave. “De todos os países do G20, somos o País que fez o segundo maior superávit primário, no período. A Arábia Saudita é o primeiro. O Brasil tem hoje todas as condições para se desenvolver, e não é instável macroeconomicamente”, destacou.
Para a presidenta, já foram criadas condições para a retomada do crescimento econômico. “Você não forma 8 milhões de técnicos no País sem que isso signifique aumento de produtividade industrial. Em plena crise, ampliamos os investimentos em rodovia, ferrovia e portos”, exemplificou Dilma.
Independência Econômica

Lula participa de campanhas em Belém, Manaus e Campo Grande

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja nesta quarta-feira (10) para Belém, onde participa de comício com o candidato ao governo do estado, Helder Barbalho e o candidato ao Senado, Paulo Rocha, às 19h, na Avenida Pedro Miranda, próximo à Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira.
Na quinta-feira (11), Lula viaja para Manaus para participar de um ato da campanha do candidato ao governo do Amazonas, Eduardo Braga, às 10h30.
Na própria quinta-feira, Lula participa de uma carreata e um mini-comício de Delcídio Amaral, em Campo Grande, às 17:00.
O ex-presidente retorna para São Bernardo do Campo na quinta-feira.
SERVIÇO:
Comício em Belém
Data: 10/09/14
Horário: 19h
Local: Avenida Pedro Miranda, próximo à Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira – Belém - PA
-------------------------------------
Ato Político em Manaus
Data: 11/09/14
Horário: 10h30
Local: Av. General Rodrigo Otávio, 2134
Mais informações
José Chrispiniano/Gabriella Gualberto
Assessoria de Imprensa
Instituto Lula
55 11 2065-7022 / 99563-0286
www.institutolula.org
twitter.com/inst_lula
facebook.com/lula

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Instituto Lula promove Colóquio sobre integração Chile-Brasil

Reproduzido do Instituto Lula: O Colóquio Chile-Brasil reuniu nesta terça-feira (26), em São Paulo, estudiosos, líderes políticos e representantes sindicais e sociais para discutir a integração da América do Sul. A contextualização da integração regional e o combate à desigualdade, por meio da inclusão social, foram retratados na primeira etapa do encontro, que é realizado pela Iniciativa América Latina do Instituto Lula, em parceria com a Embaixada chilena, Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso-Chile) e a Universidade Federal de Integração Latino-Americana (Unila).
Luiz Dulci, diretor do Instituto e ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, iniciou a atividade e destacou a amplitude do encontro, que reúne dirigentes, pesquisadores, representantes de organizações populares e sociais, além de sindicalistas urbanos e rurais, para compartilhar experiências exitosas e debater os desafios futuros.
Edgardo Riveros, subsecretário de Relações Exteriores do Chile, frisou que América do Sul e América Latina devem e podem ter uma maior incidência na configuração da nova ordem mundial. “Depende de apresentarmos um só olhar sobre assuntos que interpelam a todos como segurança, mudanças climáticas e agenda de desenvolvimento”, detalha. A condição, neste caso, é encontrar “convergência na diversidade”.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Ibope: Dilma 34%, Marina 29% e Aécio 19%

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) aponta Dilma Rousseff (PT) com 34% das intenções de voto para presidente da República e Marina Silva (PSB), com 29%. O candidato do PSDB, Aécio Neves, tem 19%, seguido de Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (PSOL), com 1% cada um. Os outros seis candidatos somados acumulam 1%.
O levantamento indica que, em um eventual segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva, a ex-senadora teria 45% e a atual presidente, que tenta a reeleição, 36%.
Encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo", a pesquisa é a primeira do Ibope com Marina Silva como candidata do PSB.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no último dia 7, o candidato do partido ainda era Eduardo Campos, que morreu em acidente aéreo no último 13. Naquela pesquisa, Dilma tinha 38%, Aécio, 23%, e Campos, 9%. Entre uma pesquisa e outra, a taxa de indecisos passou de 11% para 8%, e a de quem pretende votar em branco ou nulo, de 13% para 7%.
Confira abaixo os números na modalidade estimulada da pesquisa (em que o pesquisador apresenta ao entrevistado um cartão com os nomes de todos os candidatos):

sábado, 23 de agosto de 2014

Brasil da Mudança lança capítulo sobre combate à corrupção

Reproduzido Instituto Lula: Já está no ar mais um capítulo do site O Brasil da Mudança. O tema é Combate à Corrupção , que nos governos Lula e Dilma tornou-se, pela primeira vez na história, uma ação permanente do Estado. Ampliou-se a transparência, reforçou-se as instituições de fiscalização e punição dos corruptos e foi respeitada a autonomia do Ministério Público e do Judiciário.
O orçamento da Polícia Federal cresceu de R$ 1,8 bilhão em 2002 para R$ 4,7 bilhões em 2013. Mais de três mil agentes foram incorporadas. Novas e modernas viaturas, helicópteros, embarcações e armas aumentaram a eficiência do órgão, que realizou mais de 2.200 operações especiais em menos de 12 anos.
Lula e Dilma também aposentaram de vez a triste figura do “Engavetador-Geral da República”, usado pela imprensa devido ao arquivamento de muitas denúncias no período entre 1994-2002. Desde 2003, o Procurador-Geral da República é indicado sempre respeitando a votação dos  próprios colegas do Ministério Público.
Outras medidas fundamentais foram tomadas, como a criação da Controladoria-Geral da União (CGU), que fiscaliza órgãos públicos federais e milhares de municípios, e do Portal da Transparência, que disponibiliza informações detalhadas sobre todos os gastos do governo federal, além das sanções da Lei Anticorrupção, que pune as empresas corruptoras, e da Lei de Acesso à Informação, ferramenta de controle de gestão acessível a qualquer brasileiro.
Saiba mais em hhttp://brasildamudanca.com.br/combate-corrupcao/

Os benefícios do banho de sol

Um remédio natural, saudável e recomendado por muitos especialistas. Estamos falando do banho de sol – que, com a devida proteção e em quantidades moderadas, traz inúmeros benefícios à nossa saúde.
A exposição solar aumenta a produção da vitamina D no nosso organismo, que é importante na prevenção de doenças crônicas como a osteoporose, raquitismo, diabetes e problemas cardiovasculares. A “dose diária recomendada” é de 15 minutos e não precisa estar de biquíni na beira da praia: dá pra aproveitar o horário do almoço para tomar um pouco de sol nos braços e nas pernas.
Recentemente, um estudo feito na Universidade de Copenhague elencou mais um benefício da exposição solar. Os pesquisadores constataram que os banhos de sol podem diminuir os riscos de um ataque cardíaco – para isso, analisaram registros de parte da população da Dinamarca que apresentava câncer de pele. Apesar do diagnóstico de câncer, estes pacientes são 4% menos propensos a ter um ataque cardíaco e também tem menos chances de morte precoce.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Dilma no JN: "Queremos continuar a ser um país de classe média..."

A presidenta Dilma Rousseff concedeu entrevista ao Jornal Nacional nessa segunda-feira (18), ocasião em que falou sobre combate à corrupção, saúde, inclusão social e economia, entre outros assuntos. Quando indagada sobre inflação, em meio a insinuações de possíveis descontroles nos índices, Dilma simplesmente respondeu: “Bonner, não sei de onde são seus dados. A inflação vem caindo desde abril, a inflação caiu a 0%”, explicou pacientemente ao jornalista.
Além disso, mostrou por que acredita em uma melhora efetiva da economia do país nesse segundo semestre, baseando-se em análises econômicas: “tem uma coisa em economia chamada índices antecedentes" - por exemplo, o consumo da energia elétrica, a quantidade de papelão utilizada, etc -  que, no caso do Brasil de 2014, indicam que a economia crescerá no segundo semestre.
Dilma ainda lembrou que o Brasil foi o único país a passar pela crise com geração de emprego e renda. "Pela primeira vez, enfrentamos a crise não desempregando, não arrochando salários, não aumentando tributos - pelo contrário, reduzimos, por exemplo, os impostos da cesta básica".  Ela reiterou ainda que milhões de cidadãos foram retirados da pobreza e hoje o Brasil tem uma nova classe média: “queremos continuar a ser um país de classe média, com mais oportunidades para todos”.
E como esse é um governo que não se foca apenas em economia, pode também destacar a política pública adotada pelo governo para enfrentar a falta de médicos nos hospitais. Foram 14 mil contratados com o Mais Médicos, que hoje beneficia 50 milhões de pessoas. A presidenta recordou que lançar o programa foi um desafio e que o governo enfrentou grande resistência. Dilma ainda destacou que hoje o objetivo é garantir também o tratamento em especialidades, como cardiologia, por exemplo, além de exames laboratoriais envolvidos.
Questionada sobre as filas nos hospitais públicos em todo o país, a presidenta defendeu a importância de uma reforma federativa, para mais transparência e definição de papéis do governo federal, de estados e municípios em relação a temas centrais como a saúde, de maneira bem definida e conhecida pela população.
Outro tema abordado foi o combate à corrupção. “Nós fomos o governo que mais estruturou os mecanismos de combate à corrupção”, disse Dilma,  elencando medidas como maior autonomia da Polícia Federal, a criação da Controladoria Geral da União (CGU), a Lei de Acesso à Informação e o Portal da Transparência. Dilma também destacou a relação respeitosa do governo federal com o Ministério Público, que hoje tem um Procurador-Geral e não um Engavetador-Geral da República. Nesse ponto Dilma ainda explicou o porque dessa mudança de postura: “Escolhemos procuradores com absoluta isenção”.
Confira a íntegra da entrevista a William Bonner e Patrícia Poeta:

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Marina Silva Plano B Tucano

Voz poderosa na formulação econômica do PSDB, Luiz Carlos Mendonça de Barros aposta que um eventual governo Marina Silva contaria com quadros tucanos na economia, como André Lara Resende e Eduardo Giannetti da Fonseca; ex-ministro do governo FHC, ele projeta que a virtual candidata do PSB, em substituição a Eduardo Campos, "deverá seguir esta cartilha (trazer inflação para a meta, realinhamento de preços administrados, disciplina fiscal, etc...)"; Mendonção, como é conhecido o ex-ministro do Desenvolvimento, prevê que a ex-ministra do Meio Ambinete teria "dificuldade de diálogo com o establishment político", mas, ao mesmo tempo, acredita que "diversos quadros de melhor qualidade, assim como o próprio PSDB, se aliariam a Marina e ao PSB para lhe dar suporte no Congresso"; tucanos constróem plano B.
247 – Uma das estrelas do comando econômico do PSDB, Luiz Carlos Mendonça de Barros enxerga um eventual governo de Marina Silva, que deve ser oficializada candidata a presidente pelo PSB até a quarta-feira 20, como uma espécie de Plano B tucano, caso o candidato do partido, senador Aécio Neves, não vença as eleições.
Em um texto publicado em sua página no Facebook, o economista, que foi ministro do Desenvolvimento e presidente do BNDES no governo de Fernando Henrique Cardoso, aposta que Marina contaria com quadros tucanos para administrar a economia.